Polícia Civil não quer ficar com armamentos apreendidos

foto – arquivo

Alegando falta de segurança adequada para armazenar as armas apreendidas pela polícia, de agora os fóruns de Minas Gerais não mais vão receber os armamentos. O material terá que ficar com a Polícia Civil até que o laudo pericial seja feito e encaminhado ao Exército para destruí-lo ou doá-lo. Mas os sindicatos da categoria afirmam que as delegacias não têm condições de manter esses equipamentos por estarem sucateadas e vão tentar reverter a definição na Justiça. Uma resolução aprovada em dezembro do ano passado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou que armas e munições encontradas com criminosos ficassem sob a guarda das autoridades policiais. “Antes, a arma, depois de periciada, vinha para os fóruns, embora não tivessem finalidade alguma para a Justiça e isso representasse um risco para o público que frequenta os prédios do Judiciário”, afirmou o TJMG, em nota, acrescentando que a circulação desses objetos de um órgão para outro não era segura para a população. A destinação final das armas compete ao Exército, por determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e agora isso será feito diretamente pela Polícia Civil, sem passar pelo Judiciário. A alteração, segundo o Tribunal de Justiça mineiro, foi objeto de inúmeras reuniões com as polícias e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) durante mais de um ano. O TJMG esclarece que a mudança dá aos armamentos o mesmo tratamento oferecido a drogas, veículos e objetos apreendidos que não ficam sob a custódia do Judiciário, com exceção dos itens vinculados a processos do Tribunal do Júri. Quando há a necessidade de perícia, ela é feita, e o juiz recebe apenas o laudo.

  1. Nayara Freitas Autor do post

    Resolução absurda! A Polícia Civil tem obrigação investigativa e, uma vez reunidas as provas, entrega todo o processo e os seus penduricalhos ao Poder Judiciário, que deve cuidar de tudo dali para frente.

  2. FILHO DE MINAS Autor do post

    O Judiciário não pode se esquivar da sua responsabilidade! Além do mais, o Judiciário está nadando em dinheiro, basta olhar os seus salários

  3. Muriaeense observador Autor do post

    As Polícias não podem ser incumbidas de fazer o não lhe cabe, pois encerram seus trabalhos com o flagrante ou com o final do inquérito.

  4. Leandro Autor do post

    Vão é aumentar o risco de ataques a pequenas delegacias. Decisão ridícula. O TJMG tirou o dele da reta e repassou para a PC.

  5. Miro Autor do post

    Acho que é uma oportunidade de cobrar mais investimentos do Estado pois grandes responsabilidades exigem mais estrutura. Desculpem se eu estiver errado, mas .. com crise se cresce

  6. Muriaeense inconformado Autor do post

    Nao tem Investigador pra receber flagrante delito quando chega na delegacia…. alias, nao tem nem delegacia pra colocar esse armamento…. Tao querendo é que o trem descarrilhe de vez…..

  7. Acorda povo Autor do post

    Ta certo. a responsabilidade é da Policia Civil. Cabe ao governo oferecer destinação correta

  8. Indignada Autor do post

    Se o TJMG não tem dinheiro e estrutura para tomar conta disso IMAGINEM A PCMG, que esta sucateada com a falta de pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *