ULTRAGAZ: Uma história de pioneirismo

Os primeiros fogões a gás instalados no Brasil funcionavam com gás de carvão. As tubulações de gás, no entanto, eram restritas aos bairros mais centrais das grandes cidades. Para a população que ficava fora desses núcleos, as opções para cozinhar ou esquentar a água eram, em geral, lenha, carvão ou querosene.

Em 30 de agosto de 1937, Ernesto Igel, imigrante austríaco radicado no Brasil, criou, no Rio de Janeiro, a Empreza Brazileira de Gaz a Domicilio Ltda., que passou a vender gás engarrafado. O suprimento inicial utilizado por Igel era o propano, gás utilizado para acionar os motores de dirigíveis e que ficou estocado no país após o trágico acidente que pôs fim à era dos zeppelins

Muitas foram as dificuldades iniciais, principalmente relacionadas à desconfiança do consumidor diante de um produto tão inovador e à garantia do suprimento de gás, que passou a ser importado pela empresa. Ernesto investiu em uma infra-estrutura para armazenar e engarrafar o gás e fez parcerias com indústrias brasileiras dispostas a produzir os reguladores de gás, botijões e fogões.

Em dezembro de 1938, o capital da empresa foi aberto e surgiu a Ultragaz S/A, que logo deixaria de ser uma empresa regional para atuar em todo o país. A grande expansão se deu depois do final da Segunda Guerra Mundial. Além de conquistar grande número de consumidores, a empresa investiu na ampliação das bases operacionais e na criação de inúmeras lojas para comercializar os fogões e botijões. Em 1956, essas lojas deram origem à rede Ultralar, pioneira no setor de grandes magazines.

Nos anos 50 a criação do inovador sistema de distribuição de gás, que foi adotado por todas as empresas do setor, a “Entrega Automática”. Naquele momento, a Ultragaz se consagrou com o slogan “Semana sim, semana não, Ultragaz no seu portão”.

A Ultragaz atua em toda a região Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, sendo que, somente na Bahia, opera com o nome Brasilgás. Recentemente, em 2003, a Ultragaz adquiriu a Shell Gás no Brasil, tornando-se líder no segmento de GLP no país.

Sindicato dos Servidores Públicos de Muriaé realizará assembléia

Pres. Ronaldo Alvarenga, na sede do Sindicato

O Sindicato dos Servidores Públicos de Muriaé e região convoca  todos os servidores públicos municipais (efetivos e contratados), para uma assembléia nesta  segunda-feira (02), ás 17h30. A assembléia vai acontecer no plenário da Câmara Municipal, onde será discutida a negociação salarial deste ano. O presidente do sindicato, Ronaldo Alvarenga não descartou a possibilidade de uma greve    .

“Aproveitamos para convidar todos os servidores a estarem presentes na  reunião da Câmara, também na próxima segunda-feira (02), às 19h, onde os vereadores vão votar projetos importantes do Plano de carreira dos Servidores.

Estelionatário aplica golpe do “Avião do Faustão” em cidades da região

Na segunda-feira (26), E.S, 29 anos, compareceu em uma Base da PM na cidade de Leopoldina informando que mora em Laranjal, e na semana anterior uma mensagem em seu celular, informando que ela havia sido contemplada com um valor de R$130.000. Ela conversou via celular com uma pessoa que se dizia representante de um programa de televisão, e que para o dinheiro ser liberado ela precisaria depositar o valor de R$ 300 em uma conta bancária, o que foi feito.

Continue lendo

Bandidos invadem casa em Miracema e agridem moradores

Na madrugada de sexta-feira (30/03), policiais militares prenderam Luiz Fernando Pinheiro Ancelmo, 21 anos e dois menores, depois que eles entraram na residência  na Avenida Nilo Peçanha, 758, em Miracema, de Dona Anita Sales, 93 anos, que mora com o filho Waldir Barcellos, o Vadinho. Os acusados levaram notebook, quatro pacotes de cigarros, 20 reais, um anel de ouro e cartões bancários, entre outros.

Os três indivíduos entraram na casa e ficaram esperando dentro do banheiro Vadinho fechar o bar, que fica ao lado. Por volta das 23h30min, ele foi para casa e aí, foi surpreendido pelos  os acusados.“ Fiquei amarrado e eles diziam se eu não entregasse tudo, iria morrer. Naquele momento, pensei no meu irmão, que foi assassinado, dentro de casa”, disse.

Dona Anita Sales, 93 anos, (tem 26 netos, 29 bisneto e seis tataraneto) tentou ajudar o filho. “Comecei a gritar, Vadinho e ele não respondia. Estava amarrado e com a boca com uma fita. Aí, eles começaram a me agredir. Como comecei a gritar, eles fugiram”, afirmou.

Os vizinhos acionaram o 190 e os policiais militares, estiveram no local e prenderam os três e recuperando parte de alguns objetos. Eles foram levados para 137ª DP de Miracema e depois transferidos para 135ª DP de Itaocara e apresentado ao delegado José Carlos Bechara, que autuou Luiz Fernando no artigo 157 (Assalto a Mão Armada).

O acusado foi transferido para Casa de Custódia de Itaperuna e os menores, entregues aos seus responsáveis.  Os PMs que participaram da operação Ranilson, Wilson Grei, Constâncio, Torres, Gama, Romão, Pessoa e Bereta.

Por Nelson Barros (Jornal Dois Estados)

Fotos: fotógrafo profissional Jean Barcellos