Operação Safra Segura: PM inicia policiamento nas comunidades rurais da região

A 72ª Companhia da Polícia Militar lançou a operação “Safra Segura”, que tem por objetivo proteger as pessoas envolvidas durante a colheita de café, principalmente os produtores e encarregados que fazem pagamentos dos trabalhadores.      A operação vai até agosto e será realizada na zona rural dos municípios que compõem a área da companhia: Manhuaçu, Luisburgo, São João do Manhuaçu, Reduto, Simonésia e Santana do Manhuaçu. Serão policiais distribuídos em viaturas diversas e realizando abordagens e patrulhamento diário. A Patrulha Rural será empregada no reforço no policiamento das comunidades rurais em virtude deste período de colheita do principal produto da economia da região, o café. “A preocupação da Polícia Militar é com o aumento expressivo de circulação de pessoas e valores na região rural. As equipes de Patrulha Rural realizarão visitas aos produtores rurais a fim de transmitir orientações para que todos busquem adotar medidas de autoproteção”, destaca a assessoria do 11º Batalhão de Polícia Militar.

PM apreende duas armas de fogo e uma pessoa é presa

Militares apreenderam  um revólver cal. 32 com cinco cartuchos intactos em uma residência localizada na estrada que liga Muriaé ao distrito da Capetinga. Denúncias anônimas davam conta, que um morador tinha em casa uma arma de fogo irregular, o dono da casa não estava em presente no momento da chegada dos militares. Em contato com a esposa do suspeito apontado como dono da arma, a mesma confirmou que realmente havia uma arma de fogo e entregou para a Polícia Militar.

Já a segunda arma, um revólver cal. 32, foi apreendido no condomínio Nova Muriaé, policiais após receberem informações que pessoas estariam traficando drogas e exibindo arma de fogo no local, foi montada uma operação com várias equipes. Com a chegada da PM ao local, um dos apontados como suspeito ao ver a viatura, saiu correndo para um matagal, ao ser abordado, com ele foi encontrado um papelote de cocaína, maconha e dinheiro. No trajeto que o rapaz correu, os militares localizaram uma arma de fogo. O suspeito foi preso e levado para a delegacia do Safira, onde teve o flagrante ratificado pelo delegado de plantão.

Corpo de Bombeiros resgata Lobo-guará atropelado na BR 116

Um Lobo-guará foi atropelado  na BR 116, próximo ao bairro Bela Vista. O impacto foi tão forte que o animal foi jogado dentro da canaleta, às margens da rodovia.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e utilizou técnicas de salvamentos para animais selvagens.

O Lobo-guará foi imobilizado e teve duas patas fraturadas. Ele foi levado ao Centro de Zoonoses de Muriaé onde recebeu o atendimento do veterinário Igor, um dos responsáveis pelo departamento.

Depois de recuperado o Lobo-Guará será levado para um centro especializado em animais selvagens em Juiz de Fora. Em seguida, será novamente solto à natureza.

O Lobo-guará é o maior canídeo da espécie. Mesmo ameaçado em extinção, é comum vê-los às margens das rodovias que cortam Muriaé, principalmente próximo a Serra do Brigadeiro, onde há a maior concentração da espécie na região.

Segundo especialistas, um dos motivos da aparição de espécies ameaçadas em extinção no perímetro urbano é devido o aumento do desmatamento, em que eles são obrigados a saírem para procurar alimentos. Suas aparições costumam ser ainda mais frequentes no período de queimadas.

Mesmo sendo animais selvagens, são raras as ocorrências de ataques a seres humanos. Sua alimentação baseia-se em pequenos animais e frutas.

De acordo com as autoridades ambientais, a recomendação é ao avistar o animal, manter distância e nunca agredi-lo. Geralmente os animais fogem ao perceber a presença de seres humanos.

Muriaé está incluída em programa para reduzir impactos da pandemia na gestão pública

Muriaé está entre as cidades selecionadas para integrar o “Programa de Apoio à Gestão Pública: Municípios contra o coronavírus”.

A iniciativa, desenvolvida pelo Instituto Votorantim e a Companhia Brasileira de Alumínio, através de parceria com a Prefeitura, começou a valer na segunda-feira, dia 27 de abril.

Durante período de até quatro meses, a cidade vai receber assessoria técnica especializada, com foco em questões como governança de crise, assistência e impactos fiscais.

O programa será dividido em cinco etapas: criação de um comitê de gestão de crise; elaboração do diagnóstico do município; pactuação do plano de ação; implementação das propostas; e monitoramento das atividades.

O objetivo da iniciativa é a busca de soluções para enfrentamento dos efeitos administrativos provocados pela pandemia de covid-19.

Vale ressaltar que o atendimento será feito sempre à distância, através de sessões online. A frequência dos encontros virtuais ainda será definida.